Add Explanation
Add Meaning
$album_name
$date_release
$writer_name
New! Read & write lyrics explanations
  • Highlight lyrics and explain them to earn Karma points.
Agente Supremo – Vida Negra Do Negro lyrics

Coro: Fagman

PRIMEIRA ESTÂNCIA
A nossa vida começa… quando a nossa mãe se vai
E depois descobrimos que também não temos pai
E a partir daí a dura realidade cai
Fora do nosso rosto onde o sorriso se subtrai
Entretanto abrimos a grande porta do mundo
Que causa-nos na alma ferimentos tão profundos
Porque a nossa vida se expõe a mãe natureza
Que nos obriga a digerir o triste pão da pobreza
E tudo tem princípio quando entramos pela escola
Onde aprendemos que a vida é 1 jogo e nós somos a bola
A história descreve que os nossos antepassados
Foram maltratados explorados e escravizados
Atormentados e torturados por alguns tipos
Que tratavam o nosso pobre povo como bicho
Enquanto o cristianismo de um modo não franco
Os abdicava desta crença porque Deus era branco
O que depois incutiu-lhes um complexo feroz
Causando o dogma que o branco era melhor do que nós
E esse mesmo complexo até hoje tortura
Todos os manos e manas que contêm a pele escura

SEGUNDA ESTÂNCIA
E o nosso panorama escurece com a cor perfeita
Quando descobrimos que o mundo nos rejeita
Não pelo o que fomos ↓ ou pelo o que somos
Mas sim pela cor que carregamos nos nossos corpos
Ligamos a televisão e vemos a figura ↓
Que o nosso povo representa de forma tão dura
Porque a midea encara a nossa gente como alvo
P´ra obter dinheiro, em telenovelas como escravo
“E quem é são os escravos?” são os mesmos coitados
Que durante a vida sempre apanharam de todos lados
E tudo o que obtém-se deste injusto processo
É a certeza que o mundo não quer o nosso progresso
E a nossa luz do túnel contem pouca luzência ↓
P´ra indicar-nos o caminho que transporta a essência
Que o nosso povo precisa contra este calibre
Que nos mantém dependentes e não nos deixa ser livre
Porque verdade seja dita mesmo que eu subjective
A dependência pelos outros ainda é o nosso declive
Por isso é que sempre que eles vêm nos socorrer
Primeiro cospem no prato, e depois nos dão de comer

TERCEIRA ESTÂNCIA
Eu, Não sou racista… antes pelo contrário
Sou um artista realista cansado deste cenário
E não importa se tu gostas ou se não gostas
Mas as chibatadas dadas ainda me doem não costas
Hoje sofremos sem sabermos o que é que passa
Com a nossa raça que vive trancada na amargura
Porque fomos internados no hospital da desgraça
Onde a assistência médica nos envenena com a cura
Eu Choro... pelos angolanos e os africanos
Que emigraram p´ra o ocidente em busca de novos planos
Só lá ambientam-se entre mundos secretos
Porque na função pública não há espaço p´ra pretos
E se haver alguém que tem espaço na verdade
É porque o impuseram a trocar de nacionalidade
“Porque na realidade” as nuvens cintilantes
Irradiam um arco-íris, que não brilha p´ra emigrantes
É lhes proporcionado um sofrimento desmedido
Que os transforma em perdidos no desconhecido
Enquanto ouvem no ar uma banda sonora
Que solta as cordas vocais dizendo “negro vai-te embora”

CORO: A vida negra do negro não é algo p´ra tu sorrires
Preto é uma cor que não está no arco-íris
Se a bíblia tem as folhas brancas e uma capa preta
Eu tenho orgulho de ter essa cor que o mundo rejeita



Lyrics taken from http://www.lyricsmode.com/lyrics/a/agente_supremo/vida_negra_do_negro.html

  • Email
  • Correct

songmeanings

      Write about your feelings and thoughts

      Know what this song is about? Does it mean anything special hidden between the lines to you? Share your meaning with community, make it interesting and valuable. Make sure you've read our simple tips.
      U
      Min 50 words
      Not bad
      Good
      Awesome!
      This page is missing some information about the song. Please expand it to include this information. You can help by uploading artist's image, adding song structure elements, writing song meaning or creating lyrics explanation.

      Featuredlyrics

      Explain

      [an error occurred while processing the directive]